viernes, 23 de octubre de 2015



Un poema de Lucila Nogueira
(Río, 1950)



 
Tú no sabes dónde estás



tú no sabes dónde estás

stand by

simulacro sagrado de aluminio

stand by

hielo seco en el efecto deus ex-máquina

stand by

ebrio y drogado cruzas la calle escuchando la radio

stand by

cuántos murieron hoy dime

stand by

las velas están encendidas en los pubs de Estocolmo

stand by

entonces él me abrazó y me dijo que yo lo era todo

en medio de aquella legión de sombras absurdas

(Traducción del portugués de Renato Sandoval Bacigalupo)



 
Você não sabe onde está



você não sabe onde está

stand by

simulacro sagrado de alumínio

stand by

gelo seco no efeito deus ex-máquina

stand by

bêbado e chapado atravessa a rua ouvindo o rádio de pilha

stand by

quantos morreram hoje nas guerras me diga

stand by

as velas estão acesas nos pubs de Estocolmo

stand by

então ele me abraçou e disse que eu era tudo

em meio àquela legião de sombras absurdas







No hay comentarios:

Publicar un comentario